quinta-feira, dezembro 28, 2006

Perspectiva


Esta realidade em quadros tortos
por ruas e esquinas sempre vistas,
é o embalo dos sentidos mortos
no mármore das representações revistas.

Não vejo nem ouço a presença real
que se ergue num céu recortado
de varandas, janelas e um beiral,
muda no conhecimento adiantado.

É a visão do beiral habituada,
debaixo para cima do cárcere ao céu,
o embargo duma realidade quadrada
que em mim jaz como eterno réu.

Se eu ao beiral pudesse subir
e pender meus quadros sem parede,
seria a realidade uma coisa a cair,
mais verdadeira que a visão que não teve.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

Blogotinha
Justiça
Macroscópio
marketeer500
O Jumento
Sobre o tempo que passa
Tomar Partido
Globalia
Tropicalidades
Trinos de Dissidência
Jornais/Revistas/TVs Nacionais
Strategic Foresight Group
Globalisation Institute
The Trilateral Commission
The Bilderberg Group - Invisible Power
Global Vision
Nações Unidas
UNICEF
laRepública
the Globalist - global understanding
Le Monde diplomatique
Le Monde Diplomatique (ed. bras.)
Le Monde
Economist
El Mundo
Finantial Times
International Herald Tribune
Newsweek
Technorati
Biografia do Pensamento Político
História do Presente